A Nossa História

UMA HISTÓRIA DE SUCESSO


Em 23 de maio de 1939, 33 homens ficaram presos em um submarino afundado perto das Ilhas Shoals, a 243 pés na costa americana.


O USS Squalus tinha sido encomendado pela Portsmouth Naval Shipyard e foi realizar um teste de (crash), que exige a rápida submersão do submarino, a fim de evitar o inimigo de acordo com “The Loss of the Squalus: A Landmark Tale on the Seacoast”, de John Hirtle. Após a submersão, uma das válvulas que abastecia de ar os motores a diesel aparentemente foi deixada aberta. 


A sala de torpedos de popa, a sala de motores e a ala da tripulação foram imediatamente inundadas; o submarino afundou. Os 33 sobreviventes escaparam pelo compartimento de torpedos para a frente do submarino e tiveram de esperar com ar limitado por 40 horas. Foram resgatados e salvos pelo navio-irmão USS Sculpin.


Em 13 de setembro de 1939, o submarino USS Squalus foi finalmente levantado do fundo do mar, mas o trabalho de resgate da Marinha os EUA (USS Navy) não tinha terminado. A ordem era salvar o casco e, principalmente os motores a diesel da água do mar e da corrosão.

O produto Tectyl 511M foi utilizado para: 
1) separar a água salgada do aço;
2) formar um revestimento oleoso protetor.


Os métodos de proteção anticorrosivos de uso industrial envolvem a passivação ou a polarização do material, o uso de revestimentos, os inibidores de corrosão, técnicas de modificação do meio e a proteção catódica e anódica.

 

Eletromagneticamente atraídos para aço e outros metais eletricamente
condutivos, formam os chamados filmes polares. O Tectyl 511M mais leve (filme fino) foi utilizado para limpar o metal da água salina e formar uma camada protetora temporária. O USS Squalus foi então rebatizado pelo nome USS Sailfish em 9 de fevereiro de 1940.

 

Realizou patrulhas de guerra que envolveram ataques contra destroyers e cruzadores japoneses. O Tectyl 511M funcionou tão bem que a USS Navy adquiriu inúmeros produtos Tectyl para trabalhos de combate à corrosão.